Pesquisar este blog

Seguidores

quinta-feira, 6 de maio de 2010

A Restauração Bíblica Judaíca no Cristianismo

Enquanto o judaísmo messiânico é novo para alguns, na verdade ele é tão antigo quanto os primórdios da igreja cristã. Os Nazarenos (At 24:5), seguidores dos ensinos de Yeshua Hamashiach (Jesus de Nazaré) que também eram conhecidos com os do Caminho (At. 9:22 / 24:14, 22), foram os precursores do que chamamos hoje de Judaísmo Messiânico.
De modo geral os judeus messiânicos crêem nestes princípios fundamentais:
1.Só existe um Deus. Ele é o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, o Criador dos céus e da terra..
2.Yeshua (Jesus Cristo) é o Messias prometido de Israel e o Redentor de toda a raça humana. Pela sua vida, morte e ressurreição, ele cumpriu as profecias messiânicas do Tanach relacionadas com sua primeira vinda.
3.A Torah (Pentateuco ) é a Palavra de D’us viva, é autoridade máxima.
4.O Tanach e a Brit Chadashá (Antigo e Novo Testamento) se completam.
Além disso o movimento Judaico messiânico tem como principais objetivos:
1)- Resgatar as raízes judaicas do povo de D’us;
2)- Retornar à pureza da Palavra - em todos os sentidos!
3)- Restaurar a Noiva a fim de prepará-la para o encontro com o Noivo!
4)- Restaurar as celebrações bíblicas na Igreja;
5)- Restaurar o ensino bíblico e sua interpretação real na Igreja, etc.
Existem mais coisas, mas gostaria de resumir dizendo que os judeus messiânicos crêem que Yeshua é judeu e sua vida era regida pela religiosidade e tradições hebraicas, Ele cumpria o que as escrituras lhe prescreviam. Ou seja, Ele observava as mesmas leis que eram aplicadas a todos os filhos de Israel: foi circuncidado, guardava o shabat, participava das festividades, freqüentava o templo. Ele é Yeshua Ha Mashiach, que veio a terra como Ben Yossef (filho de José), para morrer pelos nossos pecados, e que voltará como Ben David, para estabelecer Seu reino de glória na terra, mostrará para esse mundo o significado da palavra "justiça" e todo olho o verá e toda língua confessará que ele é Senhor para a glória do Pai.

Nenhum comentário: