Pesquisar este blog

Seguidores

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Todo Justo Será Provado

O SENHOR prova o justo, mas a sua alma aborrece o ímpio e o que ama a violência (Salmo 11.5).
Muitas vezes, as pessoas não entendem por que passam por apertos. Nesses momentos, algumas reclamam e questionam se Deus realmente as ama. Há tentações e provações, mas quem já se converteu e pauta a vida na Palavra deve estar sempre preparado para ser provado. É o próprio Deus quem as coloca nessas provas, pois, assim, Ele confirma se elas Lhe têm sido fiéis.
A Palavra narra que Jesus foi levado pelo Espírito Santo ao deserto para ser tentado pelo diabo (Lc 4.1-13). Podemos questionar como o Senhor teve tamanha coragem, ou, para alguns, maldade. Mas a verdade é que o Pai queria que Jesus provasse que não sairia do que está escrito. Foi assim que o Mestre Se portou e livrou-Se daquele período de provas, pronto para fazer o que Lhe foi comissionado, ou seja, salvar o mundo perdido.
Se os pais colocassem o bebê no berço e nunca o tirassem de lá, como ficaria esse indivíduo quando crescesse? Se os pais não o deixassem pisar no chão e ainda proibissem as pessoas de falarem com ele e de o abraçarem, como seria quando ele atingisse a idade adulta? Cada um precisa conviver com todos os tipos de indivíduos: ingratos, fofoqueiros, malandros, e também com gente boa, santa.
Observe que, como forma de avaliação de assimilação de conteúdo, os colégios, em sua maioria, aplicam provas em seus alunos. Sendo assim, mesmo os melhores estudantes têm de passar por testes. Na educação física, não basta, simplesmente, ter um bom porte físico e estar disposto a ser um bom atleta, pois o aluno tem de fazer todos os exercícios, e, no dia do exame, precisará correr, nadar, saltar, jogar etc., a fim de mostrar que aprendeu o que lhe foi ensinado; caso contrário, não será aprovado.
Nós, de fato, fomos curados pelas feridas de Jesus (Is 53.5), mas, por exemplo, quando vem um resfriado ou uma pequena dor, o que fazemos? Oramos ou logo compramos um remédio e nos livramos dele? Quando surge a oportunidade de “ficar” com alguém, nós nos portamos como santos ou praticamos o mesmo que o mundo faz e depois pedimos perdão a Deus? Quem não é fiel no mínimo não o será no muito. Aquele que não aprende a repreender uma pequena dor, se, um dia, for acometido de um mal maior, não terá condições de enfrentar tal ataque. O mesmo acontece com o cristão que, tendo oportunidade de ficar a sós com uma garota, logo troca beijos e carícias íntimas com ela. Diante disso, um dia, ao surgir a oportunidade de fornicar ou adulterar, lá vai o “filho de Deus” como ovelha para o matadouro.
O ímpio, o qual ama a violência e se acha mais esperto que o fiel, cai em toda armadilha. Depois, como conseqüência, tem de criar um filho que não foi planejado ou, até mesmo, passar alguns anos atrás das grades para reparar um ato insano.
Meu irmão, seja prudente e prepare-se para as provações, pois elas sempre virão; porém, capacite-se também para ser aprovado e sair delas com louvor!
Em Cristo, com amor,
R. R. Soares

Nenhum comentário: